Conheça a história do Papel de Parede - Bucalo
Loja Augusta: (11) 3189-0020
Loja Shop. D&D: (11) 2663-8230
Loja Al. Gabriel: (11) 3062-6481
Revenda: (11) 3087-7877

Conheça a história do Papel de Parede

Publicado em 10/09/2016

Nós estamos acostumados com o uso de papel de parede para decorar diversos ambientes, feitos com várias tecnologias, autocolantes, laváveis, modelos cola-e-descola, entre muitas outras. Porém, a história do papel de parede é muito mais antiga do que você imagina. Para matar sua curiosidade, pesquisamos um pouco sobre a história desse revestimento tão fascinante.

As origens do papel de parede remontam na China, onde se especula que surgiu por volta de 200 antes de Cristo. Porém, ele era produzido sem ornamentos, apenas com papel de arroz, sendo totalmente branco apenas como revestimento para as paredes sem ser usado como elemento decorativo.

Somente depois de um tempo é que ele começou a ser feito com pergaminho vegetal, sendo possível adicionar cores e desenhos, criando um campo muito maior para ser personalizado e efetivamente utilizado como decoração.

O papel de parede era pintado à mão por artesãos (imagina o trabalho que dava!) e logo surgiram carimbos de madeira, entalhados com desenhos e padrões, o que facilitava um pouco o trabalho. Mas ainda assim, o papel de parede era um luxo exclusivo para palácios, casas de pessoas influentes e comerciantes ricos.

Foi através de comerciantes árabes que os papéis de parede chegaram à Europa por volta do século XVI e começaram a substituir telas e tapeçarias na decoração. No geral, eram apenas cópias dos papéis de parede chineses, tanto que ficaram conhecidos como chinoisserie.

papel de parede chines

Após um tempo, artesãos europeus começaram a investir na produção de desenhos próprios, tornando as ilustrações mais ricas e elaboradas, com personalidade própria. O papel de parede fazia muito sucesso na Europa, porém o ritmo de produção ainda era muito lento.

Somente em 1630 foi inaugurada a primeira fábrica de papel de parede que se tem notícia, a Papel-Toutisses, na França, empregando centenas de trabalhadores e acelerando a produção dos papéis.

Em 1675, o papel de parede começou a ser impresso com o mesmo método das gravuras: utilizando-se blocos de madeira, o que tornou os papéis de parede mais coloridos e mais baratos, popularizando esse elemento de decoração mais ainda.

Uma grande revolução para a indústria do papel de parede ocorreu em 1814, quando foi criada uma máquina de impressão que aperfeiçoava o processo de fabricação e trazia uma técnica inovadora: flocos de algodão eram colocados sobre a tinta ainda fresca, criando um papel de parede com relevo.

Aqui no Brasil, o papel de parede chegou com os imigrantes da Europa no final do século 19, mas até o ano 1930 a importação ainda era muito custosa, se popularizando apenas a partir da década de 60, onde se tornou bastante popular e muito utilizado na decoração das casas.

Gostou? Compartilhe nas redes sociais: